Estudo sobre Ressurreição, Arrebatamento, Reino e Paraíso. Final.

Sobre o estudo dos temas citados, pudemos ver referências muito importantes, e também saber mais um pouco sobre cada um deles; notamos que paraíso é um lugar onde Deus está, onde há cura, onde há alegria e onde apenas os salvos tem acesso; aprendemos que guardar os mandamentos de Deus e ser generosos, repartindo nossos bens materiais com o próximo, são alguns dos atributos de Cristo em nós, que nos garante a vida eterna.

Foi possível notar também, que paraíso e reino de Deus, são muito semelhantes, se você observar Jesus:

“Mas, se eu expulso os demônios pelo dedo de Deus, certamente a vós é chegado o reino de Deus.” Lucas 11:20

“E curai os enfermos que nela houver, e dizei-lhes: É chegado a vós o reino de Deus.” Lucas 10:9

“Desde então começou Jesus a pregar, e a dizer: Arrependei-vos, porque é chegado o reino dos céus.” Mateus 4:17

Estas são apenas algumas referências a respeito do reino de Deus, onde é possível observar a semelhança com o paraíso e a árvore da vida. Jesus por exemplo, é a vida, onde ele estava havia cura, Cristo tirava a dor, limpava dos olhos toda a lágrima, Jesus era o Rei, a videira verdadeira, enfim, Jesus era e ainda é, praticamente, a revelação do paraíso, a árvore da vida.

Percorrendo os versículos bíblicos, poderemos mergulhar cada vez mais fundo, fazer relações ainda mais reveladoras, e aprender ainda mais sobre estes temas, por exemplo:

“E muitos dos que dormem no pó da terra ressuscitarão, uns para vida eterna, e outros para vergonha e desprezo eterno.” Daniel 12:2

Havíamos lido que os santos, após a primeira ressurreição, já não iriam mais morrer, e aqui Daniel também afirma isso, muitos e muitos anos antes do autor de Apocalipse, João, “pensar em nascer”.

Agora vamos voltar ao jardim?

Se observarmos bem, no jardim havia várias frutas boas para se comer:

“E o Senhor Deus fez brotar da terra toda a árvore agradável à vista, e boa para comida; e a árvore da vida no meio do jardim, e a árvore do conhecimento do bem e do mal.” Gênesis 2:9

Aqui temos um jardim, com bastantes árvores e bons frutos, isso quer dizer, temos um pomar, cheio de bons frutos.

E é isso que significa este jardim, um pomar.

Agora tente vincular a semente, os frutos e um pomar.

Você consegue perceber que Semente = (igual) Palavra de Deus = (igual) Mandamentos = (igual) Pomar = (igual) Bons Frutos?

Então, é exatamente isso que significa, são estas as sombras das coisas futuras.

Deus não veio abolir estas coisas, não, mas nos chamar de volta para o pomar.

Em séries anteriores, ensinamos que quando Jesus voltar, para seu reino milenar, nações deverão ir adorá-lo na cidade santa, caso contrário não choverá em suas nações.

Estes ensinamentos a princípio pareciam absurdos, uma vez, que a maioria de nós, espera um paraíso abstrato, diferente do apresentado aqui, no entanto vimos que o milênio será aqui, e o pós-milênio aqui também, provavelmente.

Veja por exemplo este versículo:

“No meio da sua praça, e de um e de outro lado do rio, estava a árvore da vida, que produz doze frutos, dando seu fruto de mês em mês; e as folhas da árvore são para a saúde das nações.” Apocalipse 22:2

“as folhas da árvore são para a saúde das nações”, vês? Nações!

Como foi dito, haverá nações, e o profeta Zacarias em seu livro no capítulo 14, fala claramente sobre algo que devemos fazer no reinado de Cristo no milênio, deveremos ir adorar ao Messias ano em ano, na cidade santa, celebrar a festa dos tabernáculos.

Série: O Paraíso – Rafael Ramos

“No meio da sua praça, e de um e de outro lado do rio, estava a árvore da vida, que produz doze frutos, dando seu fruto de mês em mês; e as folhas da árvore são para a saúde das nações.” Apocalipse 22:2

2ª Parte do estudo sobre Ressurreição, Arrebatamento, Reino e Paraíso.

Seguindo o estudo, sobre Ressurreição, Arrebatamento, Reino e Paraíso, percebemos que o Éden é um local na terra, porém é importante observar e não confundir o Éden com o jardim plantado por Deus no Éden.

Primeiramente porque vimos em Gênesis, que o jardim foi plantado no Éden, e no meio do jardim a árvore da vida, e isto, aqui na terra, onde viviam Adão e Eva.

No entanto, não se viu mais este jardim, nem a árvore da vida, pois após o pecado, o homem foi lançado para fora do jardim, como está escrito:

“E havendo lançado fora o homem, pôs querubins ao oriente do jardim do Éden, e uma espada inflamada que andava ao redor, para guardar o caminho da árvore da vida.” Gênesis 3:24

Depois só teremos menção desse paraíso em Apocalipse 22:

“No meio da sua praça, e de um e de outro lado do rio, estava a árvore da vida, que produz doze frutos, dando seu fruto de mês em mês; e as folhas da árvore são para a saúde das nações.” Apocalipse 22:2

Se a árvore da vida está no meio desta praça, então eis aí o paraíso de Deus, que só ressurgi após o reino milenar de Cristo e seus santos, após a condenação de Satanás e seus seguidores, no entanto não se ouve mais falar sobre Éden, apenas jardim, árvore da vida, paraíso.

Recapitulando!

Bom, se o paraíso de Deus estava no princípio com os homens, e agora só é visto novamente com os homens após o fim das eras (início de um novo tempo, novo céu e nova terra), então podemos entender que de certa forma o paraíso nos foi tirado com o advento do pecado.

Após a remissão dos pecados e a segunda volta de Cristo, o paraíso nos é dado novamente, pois assim como Cristo é herdeiro e venceu, ele nos fez coerdeiros e vencedores.

E é aqui onde há a separação entre a compreensão carnal humana e a compreensão espiritual dada por Deus. E somente pela fé é possível continuar trilhando por este caminho.

Veja!

Para crer que o jardim existe, é preciso ter fé, pois não podemos vê-lo. Não é algo palpável para o homem natural, você não diz ei-lo aqui, ou: ei-lo ali, é preciso fé.

E é aí onde defendo minha crença no Paraíso também ser um estado, porque quando você recebe Cristo, você passa a estar no Paraíso, veja:

“Bem-aventurados aqueles que guardam os seus mandamentos, para que tenham direito à árvore da vida, e possam entrar na cidade pelas portas.” Apocalipse 22:14

A princípio, quem guarda os mandamentos, recebe o direito à árvore da vida, a entrar na cidade de Deus pelas portas. Esta informação é revelada por Deus, para após o fim das eras, mas vamos analisar também o seguinte; Após o pecado do homem, no princípio, por que mesmo é que Deus o lança para fora do jardim?

“Então disse o Senhor Deus: Eis que o homem é como um de nós, sabendo o bem e o mal; ora, para que não estenda a sua mão, e tome também da árvore da vida, e coma e viva eternamente,” Gênesis 3:22

Deus lançou o homem para fora do jardim para que ele não comesse da árvore da vida e vivesse eternamente.

Vida eterna, isso te faz lembrar alguma coisa?

“E a vida eterna é esta: que te conheçam, a ti só, por único Deus verdadeiro, e a Jesus Cristo, a quem enviaste.” – João 17:3

“Porque o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna, por Cristo Jesus nosso Senhor.” Romanos 6:23

Acredito que já conseguimos vislumbrar algumas respostas não é mesmo?

Agora olhe com bastante atenção a esse dialogo entre Jesus e um príncipe:

- E perguntou-lhe um certo príncipe, dizendo: Bom Mestre, que hei de fazer para herdar a vida eterna?
- Sabes os mandamentos: Não adulterarás, não matarás, não furtarás, não dirás falso testemunho, honra a teu pai e a tua mãe.

Lucas 18: 18 e 20

Quando o príncipe pergunta a Jesus o que é preciso para herdar a vida eterna, Jesus lhe relembra dos mandamentos de Deus, e ainda lhe diz para vender suas posses e compartilhar com os pobres, para então ser perfeito.

“Na verdade, na verdade vos digo que aquele que crê em mim tem a vida eterna.” João 6:47

“Aquele que crê no Filho tem a vida eterna; mas aquele que não crê no Filho não verá a vida, mas a ira de Deus sobre ele permanece.” João 3:36

Crer!

Você diz crer no Filho de Deus, faz bem, mas os demônios também creem e estremecem, porém o crer da salvação não está relacionado apenas no acreditar que Jesus é Filho de Deus, mas acreditar em Jesus também, você crê em Cristo?

Por exemplo, se você disser que Jesus era romano, você não crê nele, pois Jesus é judeu.

Segundo exemplo, se você disser que cometer adultério não é pecado, então você não crê em Cristo, porque Jesus disse que é.

Terceiro exemplo, se você diz que não acredita em demônios, então você não acredita em Jesus, pois Ele mesmo os expulsava.

Continua…

Série: O Paraíso – Rafael Ramos

“No meio da sua praça, e de um e de outro lado do rio, estava a árvore da vida, que produz doze frutos, dando seu fruto de mês em mês; e as folhas da árvore são para a saúde das nações.” Apocalipse 22:2

Início do estudo sobre Ressurreição, Arrebatamento, Reino e Paraíso.

Existem muitos filmes a respeito dos seguintes temas, ressurreição, arrebatamento, reino e paraíso, mas algumas das suas doutrinas parecem confusas quando as comparadas com as Escrituras. Por algumas discussões com relação ao assunto, encontrei-me deficiente de informações relacionadas e com isso reservei um pequeno tempo para pesquisar um pouco sobre eles, com o intuito de começar um estudo e ao mesmo tempo me abrir a diferentes interpretações.

Por enquanto não quero redefinir conceitos ou definir pensamentos absolutos, mas iniciar este simples estudo.

Se porventura o leitor tenha informações e ou opiniões contrárias, por favor, não hesite em deixar comentários.

No livro de Apocalipse encontramos a informação que o Messias, Jesus o Filho de Deus, o que foi morto e ressuscitou, voltará e reinará na terra por mil anos. Esta informação encontrei aqui:

“E vi tronos; e assentaram-se sobre eles, e foi-lhes dado o poder de julgar; e vi as almas daqueles que foram degolados pelo testemunho de Jesus, e pela palavra de Deus, e que não adoraram a besta, nem a sua imagem, e não receberam o sinal em suas testas nem em suas mãos; e viveram, e reinaram com Cristo durante mil anos.” Apocalipse 20:4

Esse é o relato de uma visão que o apóstolo de Jesus, João, teve a respeito do futuro.

Outro fato importante, a respeito das revelações, está no versículo 6 do mesmo capítulo:

“Bem-aventurado e santo aquele que tem parte na primeira ressurreição; sobre estes não tem poder a segunda morte; mas serão sacerdotes de Deus e de Cristo, e reinarão com ele mil anos.” Apocalipse 20:6

Nesse período, apenas a título de curiosidade, entendi também, que o Diabo ficará preso por mil anos, encontrei essa referência aqui:

“Ele prendeu o dragão, a antiga serpente, que é o Diabo e Satanás, e amarrou-o por mil anos. E lançou-o no abismo, e ali o encerrou, e pôs selo sobre ele, para que não mais engane as nações, até que os mil anos se acabem. E depois importa que seja solto por um pouco de tempo.” Apocalipse 20:2-3

Após esses mil anos, Satanás será solto, eis aqui a referência:

“E, acabando-se os mil anos, Satanás será solto da sua prisão,” Apocalipse 20:7

Recapitulando!

Através dos versículos acima, sabemos então, que Jesus voltará, e ele reinará com seus santos, a saber, todos que foram salvos, por mil anos, durante esse tempo o Diabo estará preso no abismo.

Então perguntamos, onde estarão os que morreram sem a salvação?

O versículo 5 do capítulo 20 de Apocalipse diz:

“Mas os outros mortos não reviveram, até que os mil anos se acabaram. Esta é a primeira ressurreição.” Apocalipse 20:5

Logo, entende-se que, os não salvos não serão ressuscitados na primeira ressurreição, e isso prediz que existem duas ressurreições, uma que antecede o reinado de Jesus na terra por mil anos, e outra após os mil anos. A primeira será dos salvos, e a segunda dos não salvos.

O versículo 6 diz:

“Bem-aventurado e santo aquele que tem parte na primeira ressurreição; sobre estes não tem poder a segunda morte; mas serão sacerdotes de Deus e de Cristo, e reinarão com ele mil anos.” Apocalipse 20:6

Veremos, no entanto o que se diz a respeito da segunda morte.

Após esses mil anos, diz que Satanás será solto, e ele sairá a enganar as nações por toda terra.

Após isso a cidade amada e o arraial dos santos serão cercados, Deus, no entanto descerá fogo dos céus, e os devorará (aos que cercaram), o Diabo será lançado no lago de fogo e enxofre, onde estão a besta e o falso profeta, e serão atormentados dia e noite para sempre.

Depois disso, João relata que viu um grande trono branco, e também os mortos, grandes e pequenos, e foram abertos livros e o livro da vida, os mortos foram julgados, cada um segundo suas obras, que estavam relatadas naqueles livros, e os mortos que vieram do mar e os mortos que vieram do inferno foram todos julgados, a morte e o inferno foram lançados no lago de fogo, e ESTA É A SEGUNDA MORTE.

Obs: Aquele que não foi achado no livro da vida foi lançado no lago de fogo.

Estas informações estão relatadas no mesmo capítulo, Apocalipse 20.

Até aqui não temos, portanto, a ideia do “Paraíso vindouro”, porque os salvos e ainda vivos nesse momento, serão recolhidos (arrebatados) pelos anjos do Senhor, mas os salvos que foram mortos serão ressuscitados primeiro. Digo primeiro vem à primeira ressurreição, depois o arrebatamento:

“Dizemo-vos, pois, isto, pela palavra do Senhor: que nós, os que ficarmos vivos para a vinda do Senhor, não precederemos os que dormem. Porque o mesmo Senhor descerá do céu com alarido, e com voz de arcanjo, e com a trombeta de Deus; e os que morreram em Cristo ressuscitarão primeiro. Depois nós, os que ficarmos vivos, seremos arrebatados juntamente com eles nas nuvens, a encontrar o Senhor nos ares, e assim estaremos sempre com o Senhor.” 1 Tessalonicenses 4:15-17

Aqui o apóstolo Paulo diz que os arrebatados serão levados às nuvens, a encontrar o Senhor nos ares, onde está aí a menção sobre arrebatamento.

Porém, após esse acontecimento, estes descem juntamente com Cristo para o reino de mil anos na terra:

“E olhei, e eis que estava o Cordeiro sobre o monte Sião, e com ele cento e quarenta e quatro mil, que em suas testas tinham escrito o nome de seu Pai.” Apocalipse 14:1

Sobre a primeira ressurreição, Jesus responde uma pergunta interessante feita pelos saduceus:

“E, respondendo Jesus, disse-lhes: Os filhos deste mundo casam-se, e dão-se em casamento; Mas os que forem havidos por dignos de alcançar o mundo vindouro, e a ressurreição dentre os mortos, nem hão de casar, nem ser dados em casamento; Porque já não podem mais morrer; pois são iguais aos anjos, e são filhos de Deus, sendo filhos da ressurreição. E que os mortos hão de ressuscitar também o mostrou Moisés junto da sarça, quando chama ao Senhor Deus de Abraão, e Deus de Isaque, e Deus de Jacó.” Lucas 20:34-37

Então, sabemos que os salvos quando ressuscitados, eles não se casarão nesse mundo vindouro, e não poderão mais morrer.

Algumas pessoas acreditam que a primeira ressurreição já ocorreu, porém o apóstolo Paulo os repreende dizendo:

“Os quais se desviaram da verdade, dizendo que a ressurreição era já feita, e perverteram a fé de alguns.” 2 Timóteo 2:18

Ou seja, a ressurreição é para o fim, aonde virá uma nova era com o Messias, e ao final dessa nova era (mil anos), a condenação eterna.

Antes de falar sobre Paraíso e o Éden, vamos tentar desmistificar algumas coisas a esse respeito.

Segundo Gênesis, o Éden é na terra, onde Deus colocou o homem para lavrar a terra:

“Estas são as origens dos céus e da terra, quando foram criados; no dia em que o Senhor Deus fez a terra e os céus, E toda a planta do campo que ainda não estava na terra, e toda a erva do campo que ainda não brotava; porque ainda o Senhor Deus não tinha feito chover sobre a terra, e não havia homem para lavrar a terra. Um vapor, porém, subia da terra, e regava toda a face da terra. E formou o Senhor Deus o homem do pó da terra, e soprou em suas narinas o fôlego da vida; e o homem foi feito alma vivente. E plantou o Senhor Deus um jardim no Éden, do lado oriental; e pôs ali o homem que tinha formado.” Gênesis 2:4-8

Ou seja, a princípio, vincular a ideia de Paraíso sobrenatural, um lugar, que esteja além dessa realidade, ao Éden de Gênesis, é conflitante, não há muito consenso, já que o Éden era um lugar aqui na terra. Ou seja, o Paraíso é um lugar bem mais concreto e real do que poderíamos imaginar, e não algo abstrato, talvez seja abstrato apenas para o homem sem Deus. 

Então o que seria exatamente o Paraíso tão falado e aonde estaria localizado?

As referências que encontrei sobre a palavra Paraíso foram:

Jesus:

“E disse-lhe Jesus: Em verdade te digo que hoje estarás comigo no Paraíso.” Lucas 23:43

“Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas: Ao que vencer, dar-lhe-ei a comer da árvore da vida, que está no meio do paraíso de Deus.” Apocalipse 2:7

Apóstolo Paulo:

“Conheço um homem em Cristo que há catorze anos (se no corpo, não sei, se fora do corpo, não sei; Deus o sabe) foi arrebatado ao terceiro céu. E sei que o tal homem (se no corpo, se fora do corpo, não sei; Deus o sabe) Foi arrebatado ao paraíso; e ouviu palavras inefáveis, que ao homem não é lícito falar.” 2 Coríntios 12:2-4

Com apenas estas 3 citações, eu acho difícil tecer uma definição exata, mas podemos fazer algumas reflexões, por exemplo:

Em Apocalipse 2:27 é dito que a árvore da vida está no meio do Paraíso de Deus. E a mesma árvore, também estava no jardim plantado no Éden:

“E o Senhor Deus fez brotar da terra toda a árvore agradável à vista, e boa para comida; e a árvore da vida no meio do jardim, e a árvore do conhecimento do bem e do mal.” Gênesis 2:9

Com isso, acredito que o jardim no Éden e Paraíso pode vir a significar o mesmo local, a não ser que após a queda do homem Deus tenha tirado a árvore da vida de lá. Isso claro, seguindo um raciocínio natural aos homens. Quero dizer, o Éden é um local, mas a árvore da vida não estava apenas no Éden, mas no jardim que estava no Éden, e o que foi removido, se é que foi, foi o Éden, o jardim com a árvore da vida, ou só a árvore da vida?

Em Lucas 23:43 Jesus diz ao ladrão na cruz, que naquele mesmo dia, ele estaria com Cristo no Paraíso.

Bom, se Paraíso for um local na terra, onde esteja a árvore da vida, então não estaria aqui por enquanto, antes da primeira ressurreição, ou estaria escondido, não sei, pois Paulo após a ressurreição de Cristo, disse a Timóteo que a ressurreição dos mortos ainda não havia acontecido (2 Timóteo 2:18), e só veremos o Paraíso de Deus ressurgir após a condenação eterna:

“No meio da sua praça, e de um e de outro lado do rio, estava a árvore da vida, que produz doze frutos, dando seu fruto de mês em mês; e as folhas da árvore são para a saúde das nações.” Apocalipse 22:2

Então onde é este Paraíso que Jesus teria levado o ladrão?

Em 2 Coríntios 12:2-4 Paulo diz que um homem foi arrebatado ao terceiro céu, levado ao Paraíso.

Seria este Paraíso o mesmo que Jesus levou o ladrão?

Bom, sobre esta palavra, Paraíso, não encontrei informações necessárias ainda para defini-lo. Porém o que já está claro é que Jesus voltará e reinará com os salvos por mil anos.

“E vi um novo céu, e uma nova terra. Porque já o primeiro céu e a primeira terra passaram, e o mar já não existe. E eu, João, vi a santa cidade, a nova Jerusalém, que de Deus descia do céu, adereçada como uma esposa ataviada para o seu marido. E ouvi uma grande voz do céu, que dizia: Eis aqui o tabernáculo de Deus com os homens, pois com eles habitará, e eles serão o seu povo, e o mesmo Deus estará com eles, e será o seu Deus. E Deus limpará de seus olhos toda a lágrima; e não haverá mais morte, nem pranto, nem clamor, nem dor; porque já as primeiras coisas são passadas. E o que estava assentado sobre o trono disse: Eis que faço novas todas as coisas. E disse-me: Escreve; porque estas palavras são verdadeiras e fiéis. E disse-me mais: Está cumprido. Eu sou o Alfa e o Ômega, o princípio e o fim. A quem quer que tiver sede, de graça lhe darei da fonte da água da vida. Quem vencer, herdará todas as coisas; e eu serei seu Deus, e ele será meu filho. Mas, quanto aos tímidos, e aos incrédulos, e aos abomináveis, e aos homicidas, e aos que se prostituem, e aos feiticeiros, e aos idólatras e a todos os mentirosos, a sua parte será no lago que arde com fogo e enxofre; o que é a segunda morte.” Apocalipse 21:1-8

Apesar das poucas informações a respeito da palavra Paraíso, por isso e por enquanto, escolho entender que este lugar é também um estado, que será pleno e eterno após todas estas coisas, para todos os que vencerem; os salvos, aqueles que tiverem com seus nomes escritos no livro da vida.

Continua…

Série: O Paraíso – Rafael Ramos

“No meio da sua praça, e de um e de outro lado do rio, estava a árvore da vida, que produz doze frutos, dando seu fruto de mês em mês; e as folhas da árvore são para a saúde das nações.” Apocalipse 22:2